Cientistas divulgam novidade teoria sobre a origem da chuva no Planeta Terreno

Pesquisadores divulgaram um novo estudo que reforça que a chuva da Terreno pode ter se originado a partir de um material asteroidal e do gás deixado pela formação do Sol. A novidade invenção deve dar aos cientistas importantes informações sobre o desenvolvimento de outros planetas e seu potencial para ter vida.

O estudo foi publicado no Journal of Geophysical Research. Os pesquisadores propõem uma teoria que poderia explicar uma vez que surgiu e uma vez que se desenvolveu a suplente de chuva da Terreno até os dias de hoje.

A novidade pesquisa desafia ideias que eram amplamente aceitas sobre o hidrogênio na chuva da Terreno, sugerindo que o elemento veio parcialmente de nuvens de poeira e gases remanescentes em seguida a formação do Sol, fenômeno chamado de nebulosa solar.

Para identificar as fontes de chuva na Terreno, os cientistas buscaram fontes de hidrogênio em vez de oxigênio. Muitos cientistas têm bravo historicamente a teoria de que toda a chuva da Terreno é proveniente de asteroides. Mas, de negócio com o novo estudo, existe um ponto cego nesse conhecimento.

A pesquisa foi elaborada por Steven Desch, professor de astrofísica na Escola da Terreno e Exploração Espacial da Universidade Estadual do Arizona e coautor do novo estudo, e foi liderada por Peter Buseck, professor de Regentes da Escola de Exploração do Espaço e Terreno e da Escola de Ciências Moleculares da Universidade Estadual do Arizona.

Estudos mais recentes sugerem que o hidrogênio presente nos oceanos da Terreno têm menos deutério, indicando que esse componente pode não ter vindo de asteroides. Gases nobres, uma vez que o hélio, com assinaturas isotópicas herdadas da nebulosa solar também foram encontrados no véu da Terreno.

Por isso, o estudo sugere um novo protótipo teórico de formação da Terreno para explicar essas diferenças entre o hidrogênio nos oceanos da Terreno e no limite do véu médio, muito uma vez que a presença de gases nobres no interno do planeta.

De negócio com o novo protótipo, há bilhões de anos detrás, grandes asteroides encharcados começaram a se desenvolver em planetas, enquanto a nebulosa solar ainda girava em torno do Sol. Esses asteroides, conhecidos uma vez que embriões planetários, colidiram e cresceram rapidamente e, em determinado momento, houve uma colisão que introduziu virilidade suficiente para liquefazer a superfície do embrião e transformá-lo em um oceano de magma. Dessa forma, teria surgido a Terreno.

Nebulosa, Formação

Através de um processo chamado de fracionamento isotópico, o hidrogênio foi puxado para o núcleo da Terreno. Ao mesmo tempo, os impactos de embriões planetários menores e de outros objetos passaram a juntar chuva e volume totalidade à Terreno, fazendo com que ela chegasse ao seu tamanho atual.

Com esta novidade teoria, os cientistas explicaram que secção da chuva da Terreno veio da nebulosa solar e secção veio dos asteroides carregados com chuva.

Nascente: Agu.org

Veja também:

Por que planeta Terreno, se cá tem mais chuva do que terreno?

Base deste teor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *