Código Morse

Hoje em dia, as formas de informação estão muito expansivas, trazendo a oportunidade de se conectar com pessoas que estão do outro lado do mundo unicamente com alguns cliques, recebendo de volta mensagens completas e com significado de fácil tradução. Mas, antigamente não era muito logo que as coisas funcionavam, sendo o primeiro grande marco na informação o sabido Código Morse, que por meio de sons emitidos por impulsos elétricos que conseguiam captar mensagens que eram traduzidas dentro da linguagem alfabética, onde cada grupo de impulsos representava um grupo de sinais, que por término era interpretado por uma letra em privativo.

O que é o Código Morse?

O Código Morse é percebido hoje em dia uma vez que uma forma de informação que era muito popular e de conhecimento obrigatório dos operadores de rádio, mas que agora não é mais tão obrigatório assim, sendo que unicamente os pilotos e controladores de tráfego-aéreo, por exemplo, precisam ter uma noção de uma vez que ele funciona, a término de facilitar a informação em alguns casos específicos. A transmissão de voz é bastante sensível às condições climáticas, sendo o Código Morse a selecção à solução desse problema, já que ele apresenta uma menor sensibilidade e pode ser percebido sem a urgência de dispositivos especiais. Um dos exemplos de Código Morse seria o envio do sinal de socorro, SOS, representado por três pontos, três traços e três pontos, internacionalmente.

A origem do Código Morse

A origem do Código Morse remonta desde a geração do sistema de telégrafo elétrico, desenvolvido pelo artista Samuel Morse no ano de 1836, contando ainda com a ajuda e incentivo do físico Joseph Henry e o inventor Alfred Vail. O sistema enviava o que entendemos uma vez que o concepção inicial do Código Morse, conjuntos de pulsos elétricos através de cabos conduzidos por eletroímãs, posicionado no lugar do receptor. As mensagens eram compreendidas e traduzidas de consonância com a intensidade e comportamento dos impulsos e seus espaços.

Esse sistema foi considerado o precursor do que conhecemos hoje em dia uma vez que o Código Morse atualizado, que trata da escrita dos impulsos recebidos, transformando eles em símbolos e que eram deixados em forma de marcas no papel, precisando de operadores para compreender de forma inteligível o que ali estava escrito. Esse sistema é sabido hoje internacionalmente e usado em algumas situações, que foi expandido por Albert Vail, recebendo letras e caracteres especiais para facilitar a informação.

O Código Morse e sua utilidade na Segunda Guerra Mundial

Com o passar do tempo o Código Morse passou a ser apropriado a término de receber novas formas de utilidade e se tornar uma espécie de meio comunicativo de efetiva utilização. Uma das grandes aplicações marcantes do Código Morse foi na Segunda Guerra Mundial, principalmente na transmissão de mensagens entre os navios de guerra e as bases navais de diversos países, sendo ainda utilizado por aviões de guerra, principalmente os patrulheiros, que enviavam usando essa linguagem os comandos e posições de navios, tropas e aeronaves. Hoje em dia, o Código Morse foi universalizado e é ainda utilizado, em privativo, para fazer chamadas de socorro, com o sabido SOS de três pontos, três linhas e três pontos.

Veja também:

Quando terminou a Segunda Guerra Mundial?

Base deste teor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *