Conheça a polêmica origem do biquíni e sua história de evolução

Você conhece a história polêmica e revolucionária do biquíni? Saiba que essa peça de banho feminina já deu o que falar e causou muito desconforto no início de sua popularidade.

É simples que, atualmente, ver uma mulher de biquíni na praia não pretexto qualquer problema ou estranhamento. No entanto, essa peça que assumimos hoje uma vez que um tanto normal, tem uma origem muito controversa. Confira!

Uma vez que surgiu o biquíni?

No início do século XX, o traje de banho feminino consistia tradicionalmente em uma única peça que terminava em calções, com silhuetas muito mais soltas. Mostrar um pouco mais de pele e do corpo era uma ofensa para a sociedade da idade e até chegava ao ponto de ser um ato punido por lei.

Os modernos trajes de banho, com as pequenas peças que as modelos uma vez que a brasileira Gisele Bundchën costumam exibir em suas fotografias, eram inimagináveis. Mas foi exatamente há 70 anos que a história do biquíni ganhou um capítulo completamente inesperado. Nesse período, um traje de banho menor e polêmico apareceu em um desfile de tendência realizado nas imediações de uma piscina em Paris, na França.

Gisele Bundchën Biquini

O cérebro desta revolução foi o engenheiro de automóveis gaulês Luis Réard, um empresário que aproveitou uma situação econômica muito complicada para lançar uma revolução. Durante os dias tumultuados da Segunda Guerra Mundial, Réard entendeu o racionamento de tecidos introduzido pelos Estados Unidos e criou um projecto para lucrar muito quantia.

Assim, desde o início da dezena de 1940, as casas de tendência começaram a reduzir o tamanho dos trajes de banho femininos, tendo uma vez que desculpa o tal racionamento de tecido. No entanto, foi Réard quem correu o maior risco e, quatro dias depois os testes nucleares no Atol Bikini, lançou seu projeto polêmico.

Leia também:
Quem inventou o Sutiã?

Por que os homens amam seios?

O único problema enfrentado por nascente designer foi encontrar uma padrão bastante corajosa que quisesse usar sua invenção. Felizmente, Micheline Bernardini, uma bela stripper, aceitou o repto. Em 11 de julho de 1946, durante o desfile de Paris, Micheline fez história ao ser a primeira mulher a vestir um biquíni.

Micheline Bernardini, 11 de julho de 1946
Micheline Bernardini, 11 de julho de 1946

O padrão de duas peças literalmente explodiu na cena da tendência, e o mundo nunca mais foi o mesmo. O biquíni pequeno caiu no sabor das mulheres nas praias da Europa.

Linha do tempo, 1910 até 1950
Traço do tempo, 1910 até 1950

Mulheres de biquini nos anos 50, Brasil
Mulheres de biquíni, anos 50, Brasil

Em 1951, no entanto, a peça controversa foi vetada depois o primeiro concurso Miss World, em Londres. Porém, na dezena de 60, a chegada da atriz e padrão francesa Brigitte Bardot mudou todo o cenário da proibição. Ignorando os comentários negativos sobre o biquíni, Brigitte foi à praia vestindo um minúsculo traje de banho de duas peças durante o Festival de Cinema de Cannes, em 1953.

Biquíni do tipo Asa Delta
Biquíni do tipo Asa Delta

Por conta de sua coragem e exuberância, Brigitte Bardot é considerada a responsável pela aprovação do biquíni pela sociedade. Depois que ela usou a peça, as vendas dispararam e o biquíni tornou-se uma peça de uso em volume.

Base deste teor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *