Conheça as principais manifestações LGBT no Brasil e no Mundo

A história do movimento LGBT começou nos Estados Unidos, em Greenwich Village, em Novidade York, no Bar Stonewall, em 28 de junho de 1969, quando uma grande confusão ocorreu, envolvendo a polícia e as pessoas que representavam os oprimidos por questão de gênero, porquê drag queens, travestis, gays e lésbicas.

O incidente foi chamado de “Guerra de Stonewall” ou Stonewall Riot. Foram tapume de 6 dias de combates, o mecha de uma pressão que as minorias sofriam com frequência, com humilhações e explorações, secção delas promovidas pelas próprias autoridades.

Por pretexto dessa guerra, o Dia Internacional do Orgulho LGBT é festejado em 28 de junho, sendo que Stonewall Riot é considerado o ponto de partida do movimento LGBT. Se você quiser saber melhor oriente caso, a recomendação é observar ao filme chamado “Stonewall: Onde o Orgulho Começou”, lançado em 2015.

O início da história do movimento LGBT

A partir da guerra, a história do movimento LGBT começou a ser escrita com base na organização em procura dos direitos gays, uma das exigências do Gay Rights Movement. Com oriente incidente, duas organizações foram criadas, com o objetivo de nortear as ações e propiciar o movimento:

  • Gay Liberation Front (GLF)
  • Gay Activists Alliance (GAA).

As manifestações LGBT começaram a lucrar outro caráter a partir de portanto, com um sentido militante, com mais engajamento de pessoas e, principalmente, com a organização das ações.

As manifestações LGBT também incluíram a luta cultural travada pelo The Journal of the American Society for Equality in Dress, chamado de “Transvetia”, uma publicação lançada nos anos 1950, no intuito de dar voz ao movimento.

História das manifestações LGBT no Brasil

No Brasil, as manifestações LGBT ganharam força no regime militar. Dois periódicos temáticos foram lançados no período. São eles:

  • Lampião da Esquina, um sabido jornal homossexual;
  • ChanacomChana, uma publicação lésbica.

A publicação ChanacomChana era difícil de ser comercializada e ativistas LGBT encabeçaram um movimento chamado de Stonewall Brasiliano, no dia 19 de agosto de 1983. No Estado de São Paulo, essa é a data do Orgulho Lésbico.

Nos anos 1980, houve um propagação imenso do público LGBT no Brasil e, infelizmente, também ocorreu um surto do vírus HIV entre essa população.

Quais são as siglas LGBT e de outras minorias?

  • L – Lésbicas
  • G – Gays
  • B – Bissexuais
  • T – Travestis, Transexuais e Transgêneros
  • P – Pansexuais
  • Q – Queer
  • I – Intersex
  • A – Assexuais

Os grupos, agora organizados, lutam contra a trato gay, para criminalizar a homo-lesbo-bi-transfobia, para poderem adotar filhos, pelo matrimónio social igualitário, pelo termo da discriminação, entre outras pautas.

Diversas cidades, em muitos países, realizam a paragem LGBT anualmente. Os maiores eventos acontecem no Brasil, EUA, Itália, Grécia, Romênia, Ucrânia e Chile.

Homofobia no Brasil

De 1963 a 2018, 8.027 homossexuais foram mortos no Brasil. Estima-se que, de 2011 a 2018, uma pessoa foi assassinada a cada 16 horas no país por pretexto de homofobia, totalizando neste período 4.422 vítimas. Os dados são do Ministério dos Direitos Humanos e de ONGs porquê o Grupo Gay da Bahia e o Transgender Europe.

Veja também:

Por que o arco-íris representa a bandeira LGBT e o que cada cor significa?

10 terapias chocantes usadas para tratar o público LGBT

Quais são as maiores taxas de suicídio no mundo?

Base deste teor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *