Mulher vai para o pronto-socorro e descobre que vivia com uma barata no ouvido

No ano pretérito, um parelha conseguiu comprar a sua lar própria, e melhor ainda, precisou fazer pouca coisa nela. Qualquer tipo de manutenção que fosse ser feita na lar, seria mais para deixar do jeito que eles queriam do que uma premência real da lar.

Mas uma coisa que a lar tinha e era uma desvantagem significativa, pelo menos para a mulher, era a presença de baratas, muitas baratas, que eles deveriam agradecer ao clima da Flórida por “tal privilégio”.

Qualquer pessoa que viva num lugar úmido sabe muito o que é conviver com esses pequenos monstros horripilantes e voadores. Katie Holley acabou aprendendo que as baratas tendem a se alojar em casas com climas quentes ou úmidos, embora elas apareçam do coisa alguma. E as baratas continuavam a eclodir na lar, trajo que fez com que ela chamasse um exterminador de insetos lugar.

Posteriormente o chamado, o profissional foi até a residência e fez o seu serviço, mandando ver no lado exterior da lar, assim uma vez que nos rodapés de todos os cômodos na segmento de dentro. Isso fez com que o parelha se sentisse muito dentro da lar.

O serviço custou US$ 85,00 e eles decidiram fazê-lo a cada três meses, pois isso iria prometer mais tranquilidade para eles. Infelizmente, essa sensação de refrigério durou muito pouco.

Em março desse ano (2018), numa noite, a mulher acordou no meio da noite, assustada. Tinha a sensação de que haviam posto um pedaço de gelo no seu ouvido esquerdo.


Katie Holley

Ela levantou da leito, sonolenta, e foi até o banheiro. Ela sentia que o seu ouvido não estava muito. Portanto, pegou um cotonete e colocou no ouvido, para ver o que estava acontecendo, foi quando sentiu alguma coisa se mexer.

Mal tirou o cotonete, viu que duas coisas parecidas com pernas magras e escuras estavam presas na ponta. Logo depois descobriu que eram patas. Patas que só poderiam pertencer a um inseto malquisto no seu meato auditivo.

Com isso, ela começou a hiperventilar, e o seu marido, depois encontrar os seus óculos, se juntou a ela no banheiro. Ele olhou dentro do ouvido dela e percebeu que havia uma barata tentando cavar um caminho para chegar até o seu cérebro, mesmo sabendo que era tudo fruto da sua imaginação.

Naquela hora, o seu marido era a sua única salvação. Ele pegou uma pinça, viu a segmento mais grossa da barata e tentou puxá-la. Infelizmente, ele só conseguiu retirar mais duas patas. Posteriormente isso, ficou evidente que o único caminho seria o pronto-socorro.

Ao chegar ao pronto-socorro, depois todos os trâmites até conseguir ser atendida, foi solicitado a mulher que se deitasse numa maca, com a ouvido esquerda para cima. Para que o médico pudesse ver. Ao confirmar que era uma barata, ele pediu para dar um pouco de lidocaína, que é um anestésico, que causaria uma perda temporária de sensação e mataria a barata.

Mal colocaram a lidocaína, a barata começou a se mexer, e a sensação de ter um bicho numa segmento sensível do corpo foi inexplicável, segundo a mulher.

Posteriormente a morte do inseto, com uma pinça grande e curvilínea, o médico conseguiu retirar todos os pedaços dela. E a mulher, ficou com os olhos fechados, até o último pedacinho da barata ser retirado.

Pedaços da Barata

A mulher ficou coma ouvido dormente por vinte e quatro horas, mas feliz, por não ter mais um inseto dentro dela.

Crédito das Fotos: Cortesia da Katie Holley.
Nascente: Self.

Veja também:
Motivo de termos cera no ouvido

Base deste teor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *