O Brasil está em Guerra?

O número de mortes violentas no Brasil já fez com que o país se assemelhasse a nações em guerra. Unicamente entre os anos de 2011 e 2015, o Brasil registrou mais mortes violentas do que a Síria, um país que convive com uma guerra sangrenta há mais de seis anos.

De negócio com o Anuário Brasiliano de Segurança Pública, a violência brasileira pode realmente ser comparada a uma situação de guerra, principalmente em cidades porquê o Rio de Janeiro, onde facções criminosas ainda controlam as favelas e travam um conflito violento contra a polícia há anos.

Os números mostram que, no Rio de Janeiro, um fuzil é apreendido por dia e tapume de 11 trocas de tiros são registradas diariamente entre criminosos e policiais. O relatório também mostra que, entre 2011 e 2015, foram registradas 278.839 ocorrências de homicídio doloso, latrocínio, lesão corporal seguida de morte e mortes decorrentes de mediação policial no Brasil. No mesmo período, a Síria teve 256.124 mortes violentas.


O quadro da violência no Brasil

Pessoa morta

Em 2015, 58.383 brasileiros foram mortos violentamente. Isso significa que uma pessoa foi assassinada no país a cada 9 minutos, o que corresponde a 160 mortes por dia.

Esse oferecido se tornou ainda mais alarmante em 2016, quando, de negócio com o Anuário Brasiliano da Segurança Pública, o Brasil registrou 61.600 mortes violentas, em latrocínios, homicídios e lesões seguidas de morte. Neste cenário, foram contabilizadas sete mortes violentas por hora.

As principais ocorrências violentas registradas no Brasil são: homicídios, latrocínios, lesão corporal seguida de morte e morte por mediação policial. O Rio de Janeiro é o estado com o maior número de vítimas. Outras regiões críticas do país são Sergipe, Amapá e Rio Grande do Setentrião.

Os crimes violentos contra mulheres também aumentaram em 2016, chegando à marca de 4,6 milénio casos, com um assassínio de mulher a cada duas horas. As mortes de jovens também cresceram nos últimos anos, principalmente dentro do perfil de vítimas negras, pobres, que vivem na periferia e que são executadas com armas de queimada. Segundo o Fundo das Nações Unidas para a Puerícia (UNICEF), o Brasil é o sétimo país que mais mata jovens no mundo, ficando detrás unicamente de Honduras, El Salvador, Colômbia, Venezuela, Iraque e Síria.

Arma de fogo, Revolver atirando

Leia também:
Quem cuida dos direitos humanos de vítimas de violência?

Onde morre mais gente? No Brasil ou na Guerra da Síria?

Exército Brasileiro nas ruas

Os números de 2017

Em 2017, o número de assassinatos no Brasil também aumentou. Unicamente no primeiro semestre, foram registrados 28.200 homicídios dolosos, lesões corporais seguidas de morte e latrocínios. Isso indica que o balanço final do ano pode novamente chegar à moradia dos 60 milénio casos, porquê ocorreu em 2016.

Policiais Brasileiros

Outro oferecido preocupante é que a força policial brasileira é a que mais mata no mundo. De negócio com a Anistia Internacional, a violência policial no Brasil é assustadora. Unicamente em 2012, 56 milénio homicídios foram cometidos por policiais. No contexto das vítimas da violência policial, 99,5% dos mortos entre 2010 e 2013 eram homens, principalmente com idades entre 15 e 29 anos.

Base deste teor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *