O que é Tripofobia?

Tripofobia é o nome oferecido ao terror irracional de buracos e formas irregulares, uma vez que saliências e aglomerados. Essa fobia se manifesta em pessoas que têm repulsa a superfícies com ondulações, frestas e aberturas. Trata-se de um transtorno psicológico bastante vasqueiro, que ocorre em situações específicas, gerando um terror paralisante e incontrolável.

Em muitos casos, as pessoas com tripofobia não conseguem sequer olhar para objetos ou ambientes que apresentem padrões irregulares ou buracos, isso inclui desde esponjas até favos de mel e raladores de provisões. A doença culpa um mal-estar e vários sintomas associados, uma vez que transpiração excessiva, aceleração dos batimentos cardíacos, crises de impaciência e de pânico, tremores, enjoos, entre outros.

Uma vez que se manifestam os desconfortos da tripofobia?

Os desconfortos típicos da tripofobia se manifestam sempre que as pessoas visualizam imagens ou fotos de buracos. Leste distúrbio psicológico ainda é pouco estudado, mas vem sendo enquadrado uma vez que fobia e transtorno de impaciência.

Leste tipo de terror prejudica diretamente a rotina das pessoas. O transtorno tem relação com a visualização de conjuntos de buracos que geram aversão. A tripofobia é um problema que passou a ser discutido recentemente, por volta do ano de 2013.

Essa grande aversão a buracos pode se manifestar em qualquer pessoa, sem uma culpa aparente. Pesquisadores acreditam que todas as formas de fobias sejam um tipo de mecanismo de resguardo dos seres humanos. As pessoas tripofóbicas podem não ter consciência do problema, mesmo se sentindo altamente incomodadas com imagens de buracos e furos.

Os principais sintomas da tripofobia são: enjoo, fadiga ocular, nojo, terror irracional, coceiras, mãos suadas, formigamentos, batimentos cardíacos acelerados, impaciência, angústia, entre outros. O diagnóstico do distúrbio deve ser feito por um psiquiatra, por meio da estudo dos sintomas e do histórico médico do paciente.

O tratamento da tripofobia pode descrever com terapia cognitivo-comportamental (TCC), psicoterapia, medicamentos e técnicas de relaxamento. Vale proferir que a tripofobia não é considerada oficialmente uma doença mental, mas, ainda assim, precisa de comitiva profissional, a termo de atenuar os sintomas e melhorar a qualidade de vida da pessoa agressão pela fobia.

Base deste teor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *