Killware: o que são as invasões digitais que matam pessoas fisicamente?

Desde que a tecnologia se desenvolveu e passamos a saber diversas coisas que eram inexistentes no pretérito. Se, por um lado, a tecnologia trouxe diversas facilidades para a vida cotidiana; ela também foi capaz de fabricar riscos que não existiam no pretérito. Ainda assim, mesmo cientes de muitos desses riscos, a maioria de nós pouco se preocupa.

Geralmente quando pensamos em ataques de hackers, o maior risco que corremos seja o de violação da privacidade. Alguns temem pelos seus dados bancários, quantia guardado, etc. Mas quantos pensam que um ataque do dedo possa resultar em morte? Morte material, física? Esses são os “killware”, ataques projetados para suscitar morte física.

Achou terrífico? Vai encontrar ainda mais terrífico quando deslindar que ataques desse tipo já foram registrados.  Autoridades estadunidenses confirmaram que uma verdadeira chacina quase aconteceu na cidade de Oldsmar, na Flórida, em fevereiro. Houve uma tentativa de killware, mas que felizmente não foi muito executada.

Agora você pode estar se perguntando porquê, não é? Cada vez mais cidades tem digitalizado diversos serviços e isso, por si só, já torna esses serviços vulneráveis a ataques remotos. No caso de Oldsmar, o ataque teria se concretizado pelo sistema de distribuição de água. Os criminosos tentaram contaminar a água com soda cáustica. Para entender porquê isso aconteceria, basta saber que nos Estados Unidos, assim porquê em muitos países da Europa, as pessoas tomam água direto da torneira. No Brasil, essa não é exatamente uma prática geral.

As autoridades reportaram que um ataque foi revelado a tempo de impedir o pior. O hidróxido de sódio é uma das substâncias usadas no tratamento de água potável. O que os criminosos fizeram foi conseguir hackear o sistema e liberar mais hidróxido de sódio na água do que o adequado.

ALERTA DE SEGURANÇA NACIONAL

Coube a Alejandro Mayorkas, secretário de segurança pátrio dos Estados Unidos, falar sobre o ataque. O que labareda a atenção das autoridades, principalmente em casos porquê levante, é que o níveo dos criminosos é única e exclusivamente o de suscitar mortes. Isto é, não se trata de um ataque com intenção de receber recompensas em quantia. O ataque é sombrio e mortal.

“Foi uma tentativa de hacking em uma estação de água (…) e foi um ciber incidente que, muito felizmente, não foi bem-sucedido”, explicou Mayorkas. “O indumentária é que ele [o ataque] não se deu em procura de ganhos financeiros, mas ao invés disso, puramente para suscitar mal“, completou.

Meses depois do ataque, ninguém foi recluso. A falta de suspeitos e rastros dos criminosos é um tanto que preocupa as autoridades. Mayorkas não esconde que o ataque ainda é um tanto que gera preocupação. Os “Killware” ainda não são tão conhecidos, mas geralmente tem porquê níveo sistemas de funcionamento que possam atingir um grande número de pessoas. Em alguns casos, esses ataques podem se dissimular em investigações porque podem ser confundidos com falhas técnicas, erros de sistema e etc. Nesse caso, a invenção de que o problema foi causado propositadamente é um duelo por si só e que abre investigações longas.

O post Killware: o que são as invasões digitais que matam pessoas fisicamente? apareceu primeiro em Site de Curiosidades.

Base deste teor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *