Mulher começa a falar teuto de maneira fluente depois acidente de bicicleta

Mulher começa a falar inglês pela manhã e teuto à tarde depois acidente de bicicleta

Uma mulher chamada Hannah Jenkins, de 44 anos, sofreu uma grande mudança em sua forma de se expedir depois um acidente de bicicleta. Ela ficou sem sentidos por um tempo e quando despertou percebeu que só conseguia falar teuto.

O acidente ocorreu durante um passeio de bicicleta. Hannah Jenkins pedalava por um parque quando perdeu o controle da bicicleta e bateu em outro ciclista, que vinha em sua direção a 32 km por hora. A mulher havia aprendido o linguagem teuto durante a puerícia, mas foi criada no Reino Uno.

O acidente que mudou a rotina de Hannah aconteceu em uma região perto de sua vivenda, em Wokingham, Berkshire, em 2015. Três anos depois o acidente, ela ainda tenta se apropriar a sua novidade forma de se expedir.


Hannah Jenkins

Depois do acidente, a mulher subitamente começou a falar teuto de uma maneira fluente, o que dificultou sua notícia até mesmo com seu namorado, com quem já mantinha uma relação há oito anos. Em seguida o ocorrido, Hannah e seu parceiro precisaram desenvolver uma novidade maneira de se expedir, utilizando sinais manuais.

A mulher relata que, logo depois seu acidente, ela foi levada de helicóptero para o Royal Berkshire Hospital, mas que não conseguia entender o que os médicos falavam e, por isso, até chegou a pensar que tivesse sido levada a outro país. Hannah, que tem mãe austríaca e pai galês, disse que, na puerícia, no convívio com sua família, falava sempre em teuto, sua língua materna.

Bicicleta na estrada, parada

De entendimento com os médicos que examinaram a mulher, o acidente teria tirado o linguagem inglês de seu cérebro e feito com que ela passasse novamente a se expedir unicamente em teuto. Segundo o neurocirurgião responsável pelo caso, Colin Shieff, a mulher sofreu uma perda da linguagem secundária, já que o acidente afetou partes do cérebro relacionadas à fala e fluidez. Outros casos semelhantes já foram registrados pela medicina, nos quais pessoas poliglotas que sofreram acidentes e lesões cerebrais perderam os idiomas aprendidos e conseguiram reter unicamente uma língua.

No caso de Hannah, depois uma recuperação de aproximadamente 18 meses, ela voltou a falar inglês pouco a pouco, reaprendendo a língua. Porém, ela ainda se queixa de um poderoso cansaço cerebral ao se expedir exclusivamente em inglês. Por isso, ela ainda pensa e fala mais em teuto. Dessa maneira, a mulher começou a falar inglês unicamente no período da manhã e, na segmento da tarde, se comunica em teuto.

Base deste teor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *